Palmira Chagas

“Moro em um condomínio adventista, que possui uma igreja adventista, mas as pessoas da vizinhança sempre demonstraram reservas. Uma amiga teve a ideia de um projeto social num ponto fora do condomínio para atender a comunidade e encontramos o caminho para fazer a igreja conhecida e levar pessoas à Jesus”

Se hoje sua igreja sumisse da sua comunidade, os moradores locais sentiriam falta? Esse questionamento traz uma reflexão importante sobre a missão. Foi pensando nisso que Palmira, de Itaboraí (RJ), se envolveu no projeto “Movimento Vida”.

Aulas de artesanato com reciclagem, de música, inglês e culinária eram oferecidas para a comunidade em um local próximo à igreja. “Com a pandemia, para não perdermos o contato com nossos alunos, resolvemos fazer caminhadas juntos e inauguramos um projeto Mexa-se Pela Vida”, contou Palmira.

O local se tornou ponto de apoio para a comunidade necessitada. “Em parceria com a Ação Solidária Adventista local, chegaram a distribuir cerca de 40 cestas básicas ao mês”, lembrou Palmira.

Segundo Palmira, na entrega dos alimentos, as pessoas diziam frases como “nós não sabíamos que a igreja adventista fazia esse tipo de trabalho”, “se não fossem vocês adventistas, não sei o que seria de nós” e “somente vocês estão preocupados conosco.”

A missão na parou por aí! Estudos bíblicos se iniciaram por Whatsapp e muitas pessoas buscaram saber mais sobre Jesus. “Uma família, cujo chefe sabemos ser agressor, tem estudado o apocalipse. Estamos orando para que ele possa converter-se a Jesus”, mencionou Palmira.

Ministério da Mulher  – União Sudeste Brasileira
Igreja Adventista do Sétimo Dia

Todos os direitos reservados © Missão Mulher 2021. Desenvolvido por Agência ALX