Homem também pode ter câncer de mama

Apesar do Outubro Rosa ser o mês de conscientização para as mulheres, é muito importante lembrar que um dos grandes mitos da medicina é que o câncer de mama não afeta o sexo masculino. A cada 100 casos de câncer um afeta homens.

“O câncer de mama em homem é extremamente raro e isso acontece porque a disponibilidade de estrogênio neles é baixíssima, quase ausente”, diz Carlos Alberto Ruiz, mastologista do Centro de Oncologia do Hospital Alemão Oswaldo Cruz. Mesmo assim, quase 200 anos morrem a cada ano vítimas da doença no Brasil.

Os métodos de diagnóstico do câncer de mama em homens são os mesmos utilizados em mulheres, ou seja, mamografia, ultrassonografia e biópsia. A diferença, entretanto, é maior a facilidade de palpar o nódulo, porque o homem tem menos tecido mamário e porque, geralmente, o caroço está localizado próximo do mamilo.

A gravidade do câncer em homens ou mulheres é similar, e está totalmente conectada com o estágio da doença no momento do diagnóstico. Porém, por causa da falta de informação, muitos homens demoram a identificar o problema e é por isso que organizações que promovem ações no Outubro Rosa incentivam a inclusão dos homens nas campanhas. O tratamento da doença em homens também inclui a mastectomia (cirurgia de retirada da mama), quimioterapia, radioterapia e hormonioterapia.

Atenção para os cinco principais sintomas do câncer de mama masculino

  • Protuberância ou inchaço, geralmente (mas nem sempre) indolor.
  • Pele ondulada ou enrugada.
  • Retração do mamilo.
  • Vermelhidão ou descamação da pele da mama ou do mamilo.
  • Inchaço nos linfonodos axilares.

Fatores de risco

O consumo de bebidas alcoólicas, o sobrepeso e o envelhecimento aumentam o risco de aparecimento de nódulos mamários em homens. O fator hereditário também é forte influente, já que um em cada cinco homens diagnosticados com câncer de mama têm parentes próximos (homens ou mulheres) que também sofreram com a doença.

Existe ainda uma síndrome congênita em homens, chamada Kleinefelter, que aumenta o risco em até 60 vezes. Pacientes que se submeteram a radioterapia no tórax, tiveram doenças do fígado, fizeram tratamentos com estrogênio ou têm alguma má condição no testículo devem ficar ainda mais atentos.

Caso você detecte alguns destes sintomas, procure um mastologista, que é o médico especializado no tratamento de doenças da mama. Assim com as mulheres, os homens devem desenvolver o hábito de observar e palpar a mama.

Aproveite o Outubro Rosa e converse com um amigo sobre o cuidado que os homens precisam também ter. SuperAção é, acima de tudo, uma super ação!

Ministério da Mulher  – União Sudeste Brasileira
Igreja Adventista do Sétimo Dia

Todos os direitos reservados © Missão Mulher 2021. Desenvolvido por Agência ALX